Roberio Catelani começou a tocar bateria em 1989, tendo construído seu 1º instrumento, desde os tambores, até as máquinas, como pedal, contratempo e estantes.  Em 1991, grava seu primeiro trabalho com o grupo de rock A.S.S. (Anarchy Solid Sound) a demo-tape homônima, com três músicas em inglês, com entrevista cedida a apresentadora Isabel Flores, no programa Superdemo, sobre bandas novas da antiga Rádio Fluminense FM.  Em 1992 grava a 2ª demo-tape com músicas em inglês, intitulada “Be Honest With Yourself”, ainda com o A.S.S. e dividindo as composições com o guitarrista Jotta Jacobina,  recebe elogios de André X (baixista da Plebe Rude) e Tom Leão em programa sobre bandas novas também pela Rádio Fluminense FM.  Em 1993, o A.S.S., é convidado pelo produtor e diretor da Gravadora TINITUS, Pena Schimidt a registrar a demo-tape, “Be Honest...” como cd, tendo tido repercussão nacional nos meios especializados, como fanzines e revistas como, PROTECTORS OF NOISE, BIZZ, TOP ROCK, DINAMITE, ROCK BRIGADE e rádios como, FLUMINENSE FM, 89 FM, 97 FM e BRASIL 2000, com entrevistas e shows por todo Brasil. Em 1996 participa do grupo de hardcore melódico BARNEYS, também com músicas em inglês e grava a demo-tape “Opressed Feelings”, tendo conseguido também repercussão nacional e conquistado admiradores por onde passavam.  No ano de 1997, grava com o grupo de rock SANITY VOICE, a fita-demo “Não”, se firmando como compositor da maioria das canções, tendo tido repercussão no meio underground como um dos primeiros grupos de hardcore melódico a cantar em português.  Em 1998 grava com o grupo  de hardcore SERIAL KILLER, a música “Ascenção e Queda” em um cd em tributo ao RATOS DE PORÃO.  Em 2000, de volta ao SANITY VOICE, misturando estilos, estimulando a criatividade mas sem perder o peso e a velocidade, grava um cd homônimo com 5 músicas em português.  Em 2004 a convite do amigo André Nervoso, participa da fundação do grupo NERVOSO E OS CALMANTES, gravando o cd “Saudade de Minhas Lembranças”, com turnês pelo nordeste e sudeste, em festivais como o MADA (Natal) e casas de show como CLARO HALL (Rio). Também com o grupo, registra dois vídeo-clips para as canções “Já Desmanchei Minha Relação”, e “O Percurso”.  Participa também em 2005 da trilha sonora revisitada para o filme “A PESSOA É PARA AQUILO QUE NASCE” da produtora TV ZERO, ao lado de grupos e músicos como CANASTRA, PARALAMAS, B NEGÃO E LENINE.  Em janeiro de  2005, apesar da admiração por todos os trabalhos do qual participou, a marcante atmosfera do punk rock, traz a inquietude e a convite dos amigos Ricardo Mattos (guitarra) e Bento Gontijo (baixo), grandes músicos que sempre admiraram suas canções e com os quais já havia tocado antes, forma o FLUTUA, ocupando o posto de compositor, intérprete e baterista.  Com a oportunidade de ver suas composições novas e antigas serem materializadas, revive o estilo que o iniciou no mundo da música: o punk rock, com influências de hardcore e surf music.  Com dois meses de ensaio, gravam o cd “ITACOATIARA”, com 7 composições, produzido pelo próprio grupo, que retratam o estilo de vida livre, criativo e contestador que sempre o acompanhou no mundo da música e em todos os trabalhos que executa.